Diferenças entre Imprudência, Negligência e Imperícia


negligencia


  Os termos imprud√™ncia, neglig√™ncia e imper√≠cia s√£o classificados como modalidades de culpa, √© comum ouvirmos falar destes termos quando em casos de acidentes de qualquer tipo, erros m√©dicos, entre outros tantos. Hoje vamos falar da diferen√ßa entre eles, j√° que este assunto entra na ocorr√™ncia de acidentes de trabalho.

  Qualquer pessoa poder√° responder criminalmente, quando da ocorr√™ncia de um acidente do trabalho, caso seja comprovada:

Imprudência

  √Č a atua√ß√£o intempestiva e irrefletida. Consiste em praticar uma a√ß√£o sem as necess√°rias precau√ß√Ķes, isto √©, agir com precipita√ß√£o, inconsidera√ß√£o, ou inconst√Ęncia.

Exemplos:

  • - Ultrapassar ve√≠culo pelo acostamento;
  • - N√£o utilizar equipamentos de prote√ß√£o individual;
  • - Tocar ou aproximar-se em demasia de condutores energizados.

Negligência

  √Č a omiss√£o volunt√°ria de dilig√™ncia ou cuidado, falta ou demora no prevenir ou obstar um dano.

Exemplos:

  • - Permitir que seus empregados trabalhem sem o uso do EPI‚Äôs;
  • - Deixar de alertar sobre situa√ß√£o de risco ou n√£o cobrar cuidados necess√°rios de seguran√ßa.

Imperícia

  √Č a falta de especial habilidade, ou experi√™ncia ou de previs√£o no exerc√≠cio de determinada fun√ß√£o, profiss√£o, arte ou of√≠cio.

Exemplos:

  • - Empregado n√£o treinado ou n√£o preparado para a tarefa que lhe foi desligada;
  • - Empregado que desconhece detalhes t√©cnicos de m√°quinas ou equipamentos.

  Entre as modalidades de culpa, podemos tamb√©m classificar:

‚ÄúCulpa in eligendo‚ÄĚ

  Quando prov√©m da falta de cautela ou provid√™ncia na escolha do preposto ou pessoa a quem √© confiada a execu√ß√£o de um ato, ou servi√ßo. Caracteriza-se, exemplificadamente, o fato de admitir ou de manter o preponente ao seu servi√ßo, empregado n√£o legalmente habilitado ou sem aptid√Ķes requeridas, ou seja,  a m√° escolha do representante ou preposto. Responsabilidade do Diretor, pelo encarregado de obras que descumpre normas de segura.

‚ÄúCulpa in vigilando‚ÄĚ

 √Č a que origina da inexist√™ncia de fiscaliza√ß√£o por parte do patr√£o sobre a atividade de seus empregados ou prepostos. Responsabilidade do encarregado de obras, por acidente causado por seu funcion√°rio, por falta de fiscaliza√ß√£o.

‚ÄúCulpa in omitendo‚ÄĚ

  √Č a que tem como fonte de absten√ß√£o, a neglig√™ncia. Responsabilidade decorrente da n√£o proibi√ß√£o do in√≠cio da constru√ß√£o de uma valeta, n√£o havendo materiais para escoramento.

‚ÄúCulpa in custodiendo‚ÄĚ

  √Č a que emana da falta de cautela ou aten√ß√£o do agente e a respeito de algo encontra-se sob a sua responsabilidade e cuidados. Responsabilidade civil do propriet√°rio de um ve√≠culo que o empresta para um terceiro, que causa um acidente.

‚ÄúCulpa in comitendo‚ÄĚ

  √Č  a que o sujeito pratica ato positivo (doloso ou culposo), na forma de imprud√™ncia. Excesso de velocidade.

  O ato il√≠cito ou omiss√£o pode ser causado por a√ß√£o ou omiss√£o.

  • - Se a a√ß√£o ou omiss√£o for volunt√°ria, intencional, o ato il√≠cito praticado √© doloso.
  • - Se a a√ß√£o ou omiss√£o for involunt√°ria, mas o dano ocorre, o ato il√≠cito √© culposo.


Texto e imagem retirados do Blog INBEP.