Como melhorar a cultura da sa√ļde e seguran√ßa do trabalho


cultura da sa√ļde e seguran√ßa

 

  Segundo o blog ingl√™s ‚ÄúHealth and Safety- for beginners‚ÄĚ existem 10 maneiras que podem ajudar a melhorar a cultura da sa√ļde e seguran√ßa do trabalho. Hoje vamos conferir todas elas!

 

  ‚ÄúSaia l√° fora e procure algu√©m fazendo a coisa certa, ent√£o diga: obrigada!‚ÄĚ

 

  Assim come√ßa a explicar John Johnson, consultor em sa√ļde e seguran√ßa de uma empresa no setor de fabrica√ß√£o e engenharia.  Veja a seguir os 10 pontos que segundo ele, podem ajudar a melhorar a cultura da sa√ļde e seguran√ßa de uma empresa. Vamos conferir?

 

1.Deixe o caderno de anota√ß√Ķes para tr√°s

 

  John explica que no minuto que o individuo v√™ algu√©m fazendo anota√ß√Ķes ele pode ‚Äútravar‚ÄĚ, impossibilitando uma conversa natural e sim engessada. Ent√£o em algum momento, tente passar pelo ambiente sem realizar anota√ß√Ķes.

Caso você precise registrar que teve uma conversa, a fim de medir metas/objetivos, faça o registro fora do ambiente de trabalho, mas com um porém: não entregue nomes. Isso porque caso a pessoa venha a saber que seu nome foi registrado, a próxima conversa poderá não ser tão eficaz quanto a primeira.

 

2.Veja sempre o lado positivo

 

  Haver√° momentos que a conversa pode levar a interven√ß√£o de um ato ou condi√ß√£o de seguran√ßa, no entanto, a oportunidade deve ser vista como beneficio para todos os trabalhadores.

 

3.Se apresente a todos

 

  Johnson diz que apresentar-se parece ser uma coisa √≥bvia, mas ele lembra que n√£o pode deixar de ser uma tarefa importante.  Se voc√™ n√£o se apresentar de primeira, muitos podem ficar com um p√© atr√°s, pois n√£o sabem seus motivos e inten√ß√Ķes no trabalho.

  Ele ainda diz: ‚ÄúSeja o mais natural poss√≠vel, seja voc√™ mesmo. Algumas pessoas s√£o naturalmente confiantes com as pessoas que conhecem de primeira, outras n√£o.  Na forma que eu vejo, essas conversas realmente fazem  a diferen√ßa, pois muitas vezes elas previnem problemas futuros.‚ÄĚ

 

4.Mostre interesse no trabalho de todos

 

  Ele tamb√©m acredita que se voc√™ mostra interesse por o trabalho de algu√©m, essa pessoa vai estar dispon√≠vel sempre para te contar os detalhes de seu trabalho, e esta pode vir a ser uma √≥tima maneira de descobrir novas formas de realizar o trabalho com seguran√ßa, voc√™ pode at√© aprender algo novo e interessante.

 

5.Pergunte que tarefa especifica eles est√£o fazendo

 

  Novamente, mostre interesse.  Se a tarefa √© nova para voc√™,  voc√™ precisar√° saber melhor do que est√° acontecendo e isso vai ajudar com que a conversa flua naturalmente.

 

6.Como você pode se machucar fazendo isso?

 

  Segundo Johnson, essa √© a pergunta mais importante. A resposta desta pergunta ir√° ditar a dire√ß√£o da conversa, algumas pessoas podem abra√ßar a oportunidade a fim de expressar seu ponto de vista sobre a seguran√ßa de seu trabalho, outras pessoas podem n√£o conseguir enxergar de forma clara os riscos ou dizer a famosa frase ‚Äúestou fazendo desta forma √° anos!‚ÄĚ

  Com o desenvolver da conversa, fa√ßa perguntas abertas, se voc√™ receber respostas de uma palavra s√≥, voc√™ dever√° mudar sua abordagem. Seu maior objetivo aqui √© fazer com que a pessoa reconhe√ßa os perigos de seu trabalho, com suas pr√≥prias conclus√Ķes. Mas v√° com calma, dependendo da tarefa, sabemos que podem existir mais de um jeito de se machucar, seria √≥timo se voc√™ pudesse falar de todos os riscos, mas falar todos de uma vez pode n√£o ser t√£o eficiente, para a conversa ter maior qualidade, salve outros riscos para uma conversa em outro momento.

 

7.Se você acha que não irá se machucar, como você iria ensinar uma pessoa inexperiente a não se machucar também?

 

  John utiliza a situa√ß√£o inversa para os trabalhadores que dizem que n√£o ir√£o se machucar, pois s√£o cuidadosos e afirmam que possuem experi√™ncia na tarefa.

  ‚ÄúNeste caso, eu gosto de apresentar o seguinte cen√°rio para a pessoa: Imagine que este √© meu primeiro dia de trabalho aqui na empresa e voc√™ tem que me ensinar como manter eu e todos os meus colegas seguros fazendo o meu trabalho, o que voc√™ iria me dizer e ensinar?‚ÄĚ

  √Č um m√©todo simples e que traz muita efici√™ncia, visto que desta forma ele pode tamb√©m mostrar para voc√™ o quanto ele conhece sobre m√©todos de seguran√ßa! Aceite a informa√ß√£o, discuta e fa√ßa com que este trabalho em conjunto seja desenvolvido de forma positiva!

 

8.Você acha que alguma coisa pode ser melhorada para tornar o ambiente mais seguro?

  

  Este √© o ponto no qual ambos se juntam para encontrar maneiras mais seguras de fazer as coisas. √Č crucial neste ponto da conversa, garantir que o individuo concorda ou aceite que algo deve ser mudado. Segundo John, depois que eles concordam,  n√£o h√° como voltar atr√°s! Ele n√£o ir√° fazer da mesma forma que fazia antes, este √© o momento o qual as pessoas devem ter este sentimento de ser respons√°vel pela sua pr√≥pria seguran√ßa e n√£o ter a sensa√ß√£o que muitos tem que o departamento de seguran√ßa √© o respons√°vel.

 

9. O que você irá fazer para fazer essas mudanças?

 

  Desafie o individuo a fazer algo por ele mesmo. D√™ liberdade para que ele cheguem em voc√™ com uma solu√ß√£o, e uma vez que ele tem ela, elogie o bom trabalho e deixe ele compartilhar com outros.

 

10. Se você fizer aquilo, eu farei isso… chegue a um acordo.

 

  Isso parte dos dois lados, se eles concordam em fazer algo, comprometa-se em fazer algo sobre isso tamb√©m. John explica: ‚ÄúSe voc√™ √© um gerente, voc√™ poderia se comprometer, por exemplo,  em fornecer recursos necess√°rios para fazer com que a situa√ß√£o aconte√ßa. J√° se voc√™ √© um profissional da sa√ļde e seguran√ßa, voc√™ pode se comprometer, por exemplo, em dar apoio ou levantar a quest√£o na pr√≥xima reuni√£o da comiss√£o‚Ķ Apertem as m√£os! pode ser antiquado, mas no final do dia, o acordo √© selado.‚ÄĚ

 

 

Texto e imagem retirados do Blog INBEP.